Histórias no Magalhães

Ontem, dia 17 de Dezembro, um aluno enviou-me via email uma história produzida por ele. Foi escrita no Magalhães e tinha diferentes propósitos, sendo um deles a promoção do uso das Tecnologias de Comunicação e Informação (TIC) por parte dos alunos.

Esta foi, a primeira de muitas que espero que os alunos venham a escrever e a enviar-me.

O seu autor é o Pedro P.

Aqui fica para que a possam apreciar.

A galinha dos ovos especiais

Num dia de muito neve havia uma galinha que tinha muito frio e disse para as outras galinhas:

– Estou com tanto frio!

Nesse momento essa galinha chocou um ovo, e desse ovo saiu uma camisola muito quentinha.

As outras galinhas ficaram espantadas e perguntaram-lhe:

– Como é que fizeste isso?

Ela respondeu:

– É que os meus ovos são especiais, são mágicos!

E foi assim que a galinha começou a chocar os ovos para ajudar as outras galinhas. Até chocou pintainhos especiais.

Pedro P., Dezembro de 2010

A galinha dos ovos especiais

Fico à espera que os colegas do Pedro me enviem as suas histórias.

Isabel Almeida, 18/Dez./2010

 

Hoje, recebi uma história construída pelo Gonçalo G.

Apesar de ser um dia tão especial, o primeiro dia do ano de 2011, não quis deixar de atender às expectativas do Gonçalo e, por isso, publicar aqui a sua história, que me foi enviada via email, em anexo à mensagem de Bom 2011.

Parabéns Gonçalo, pois a tua história (texto) revela que começas a compreender e utilizar regras linguísticas muito importantes.

Para que todos a possam apreciar, aqui fica:

As férias do Pai Natal

Era uma vez um Pai Natal que estava muito cansado. Ele tinha entregue muitas prendas numa só noite. Tinha chegado muito cansado!

– Estou tão cansado, apetece-me ir de férias para a praia – disse o Pai Natal.

Começou por ver o mapa e depois preparou a sua mala.

Quando chegou ao destino fez várias coisas divertidas: nadou no mar, jogou à bola e descansou.

No final das férias, o Pai Natal sentia-se pronto para mais um ano de trabalho.

Quando regressou a casa tinha os duendes e as renas à sua espera.

Em Janeiro todos começam nos preparativos para o próximo Natal…

Assim, terminaram as férias do Pai Natal.

Gonçalo G.,  31/12/10

As férias do Pai Natal_31_Dezembro

Hoje, 13 de Janeiro,  durante uma parte da aula de Língua Portuguesa, os alunos utilizaram o Magalhães para comporem uma história. Como não foi possível terminá-la em sala de aula (alguns estão agora a iniciar o uso de computador) , foi decidido que a conclusão da mesma seria o trabalho de casa.

Alguns momentos de sala de aula:

Como acabo de receber uma via email, vou deixá-la aqui para que a possam apreciar. A sua autora é a Cíntia R..

A menina que foi ao planeta do amor

Era uma vez uma menina, chamada Cíntia, que queria viver num castelo e pensou:

– E se eu encontrasse um mágico?! Ele podia levar-me ao planeta do amor para conquistar o príncipe.

E assim foi. A menina encontrou o mágico e ele levou-a para o planeta do amor. Mas lá, em vez do príncipe, ela encontrou um homem de 3 cabeças e pensou:

– O mágico enganou-me!

Entretanto, estava ela muito triste, quando apareceu um robot que foi muito simpático e até lhe deu uma chávena de chá. Depois ela voltou para casa.

Vitória, vitória, acabou a história.

Cíntia R.

13 de Janeiro de 2011

Era uma vez…

E aqui fica mais uma história que acabei de receber pelo mesmo meio. Desta vez, o seu autor é o Pedro G.

O Lobo e as mordidelas das galinhas

Era uma vez, no tempo em que as galinhas tinham dentes, um Lobo muito magro que cada vez que ia às galinhas, elas mordiam-no. Era o Lobo Pedruca que cada vez andava mais faminto. Era só pele e osso.

Um dia quando ele já estava desesperado viu 10 galinhas sem dentes. Pensou que desta vez iria ter sorte e foi atrás das galinhas. Quando ia a comer uma galinha, nasceram os dentes a todas as galinhas e, desta vez, levou uma mordidela tão forte que nunca mais se atreveu a tentar comer galinhas.

Mais tarde, ainda esfomeado, o Lobo Pedrucas foi para uma discoteca e viu um burro a dançar rap. De tanto se rir com o que via o burro fazer, o Lobo Pedruca caiu para o lado e morreu a rir.

Pedro G.

O lobo e as trincas das galinhas

Outra que chegou pelo mesmo meio.

O cavaleiro e o monstro

Era uma vez um cavaleiro que foi ao deserto para derrotar o monstro das 7 cabeças que andava a aterrorizar toda a gente.

Pelo caminho, o cavaleiro encontrou um sábio.

– Sua senhoria precisa de ajuda? – perguntou o sábio.

– Obrigado! – disse o cavaleiro – Eu e a minha espada somos invencíveis!

Quando acabaram de falar, o cavaleiro continuou o seu caminho, à procura do monstro.

Entretanto, o cavaleiro chegou à gruta onde se encontrava o monstro e preparou-se para lutar.

Depois de muito lutarem, o cavaleiro venceu. Em seguida, ele encontrou um tesouro com jóias, que era guardado pelo monstro, e ficou muito rico.

A partir desse dia o cavaleiro passou a ser um herói para toda a gente.

Vitória, vitória, acabou a história.

13/01/11

Gonçalo G.

História_Gonçalo

Apesar de estarmos em pleno fim de semana, acabei de receber mais uma história escrita no Magalhães (das que foram iniciadas em sala de aula). A sua autora é a aluna Rita V.

Tal como fiz com as outras, também esta fica aqui para que a possam apreciar.

As Fadas da Rita

Era uma vez duas fadas que se chamavam Sofia e Maria. A mais velha era a Maria. Ela era, também, a mais aventureira. Certo dia, num dos passeios que gostavam de fazer como forma de descobrir novos lugares, as fadas perderam-se e foram ter a um castelo onde entraram e encontraram uma arca com jóias. A Maria e a Sofia ficaram espantadas… Com esta descoberta pensaram poder concretizar todos os seus sonhos!

Então, repararam que atrás da arca do tesouro havia uma porta que dava para o planeta dos duendes. Nesse planeta havia um rio encantado… O pesadelo começou quando as fadas perceberam que nele vivia um dragão que era o guardião do rio.

A Maria e a Sofia, quando viram o dragão, tiveram tanto medo, mas tanto medo, que ao fugir bateram contra uma árvore onde estava um duende a dormir. O duende, com o barulho, acordou de imediato e muito rabugento, mas depois de ter percebido o que tinha acontecido, e ao vê-las tão assustadas, resolveu ajudá-las a encontrar uma saída.

Como o dragão era muito grande, o duende foi chamar outros duendes e, todos juntos, distraíram o dragão para que a Sofia e a Maria pudessem encontrar o caminho de regresso a casa.

As duas irmãs caminharam imenso até que encontraram outra porta. Pensaram logo que tinham encontrado o caminho para casa. E tinham razão! Atravessaram a porta e encontram o vale encantado das fadas, onde contaram às suas amigas fadas esta grande e nova aventura.

E foram felizes para sempre…

As Fadas da Rita

Rita V., 16/Jan./2011

Mais uma história que chegou…

O filho feio…

Era uma vez um rei que tinha um filho tão feio, tão feio, que vivia escondido numa gruta perto de uma casa abandonada. Um dia ele foi para lá passear para ver se descobria alguma coisa e encontrou um mágico que lhe disse:

– Olá meu rapaz! Que fazes aqui?

– Hum … desculpe, vou-me já embora – disse o rapaz.

– Não. Espera. Posso ajudar-te – disse o mágico.

E DEDIDEDUDEDIDU ALACAZU… PUF … Desapareceu.

Quando o filho do rei acordou estava no rio encantado. Lá era tudo tão belo que o fez ficar triste. Resolveu ir dar um passeio e encontrou o monstro das sete cabeças, que achou muito feio, ainda mais do que ele. Mas o monstro era feliz, tal como todos no rio encantado. Falaram um bocadinho e ficaram amigos.

Entretanto, aterrou ali ao lado uma nave espacial e lá de dentro saiu um cão com uma farda azul. Dirigiu-se aos dois amiguinhos e disse:

– Temos um novo visitante?

– Pois é – diz o monstro das sete cabeças. – E sabes, aprendeu uma grande lição: mesmo sendo-se feio não significa que não se possa ter amigos.

Meu dito , meu feito , este conto saiu perfeito.

Francisco P., 16/Jan./2011

filho feio

E cá temos mais uma história que acabou de chegar via email. O autor é o Pedro P.

A aventura do cavaleiro

Há muitos anos atrás, um cavaleiro foi ao castelo para procurar a espada mágica.

Mas para chegar ao castelo, tinha primeiro de passar pelo labirinto.

O problema é que a entrada do labirinto estava guardada por um monstro de 7 cabeças e um dragão, e o cavaleiro assim não podia passar pelo labirinto. A sua sorte é que apareceu a sua amiga mulher-polícia que disse aos guardas do labirinto:

– Se vocês não saírem da frente, eu meto-vos na cadeia.

Os guardas tiveram medo e fugiram, e assim o cavaleiro passou o labirinto, chegou à espada mágica e ficou com ela.

A partir desse dia conseguiu, com a sua espada, vencer todas as batalhas.

Vitória, vitória, acabou a história.

Pedro P. 18/01/2001

A aventura do cavaleiro

Aqui está mais uma história feita no Magalhães e enviada por email. Desta vez, a sua autora é a Carolina B.

No tempo das fadas…

No tempo das fadas, é claro que havia fadas, elas viviam na floresta encantada e estavam sempre a tentar descobrir a receita da felicidade.

Como não conseguiam encontra a tal receita, foram para o rio encantado. Lá encontraram uma serpente.

-Aiiiiiiiiii, uma serpente, corram!!!

Depois disso, tentaram descobrir a fórmula da paz com a ajuda de um sábio e um duende que passavam por ali. E desde então toda a gente viveu com paz e alegria e as fadas foram para médicas de sábios e duendes e ficaram com um emprego melhor para sempre.

E oxalá que tudo lhes corra bem e a nós também.

Carolina B.

13 Janeiro 2011

No tempo das fadas

Hoje, 20 de Janeiro, aproveitámos os 45 min da aula de Formação Cívica para trabalharmos com o Magalhães. Desta vez, depois de conversarmos sobre a temática em estudo “Educação para a Solidariedade”,  foi-lhes pedido que elaborassem um pequeno texto, sendo eles a personagem principal, que em determinada altura, ajudou alguém que estava a precisar de apoio.

Sei que não é um tema fácil para alunos do 2º ano de escolaridade, mas após todas as ideias que os alunos apresentaram, os exemplos que alguns deram e o entusiasmo que demonstraram,  fico à espera dos seus textos para aqui serem colocados.

O trabalho foi iniciado hoje e espera-se que esteja terminado na próxima 5ª feira.

Até lá, deixo algumas imagens dos alunos a  trabalharem em sala de aula.

Bom trabalho.

Isabel Almeida, 20/Jan./2011

 

Acabo de receber duas Histórias via email. Tal como fiz com as outras vou deixá-las aqui. A sua autora é a Mafalda.

O Duende brincalhão

No tempo das fadas existia um duende muito brincalhão.

Um dia foi brincar muito perto da floresta, mas num abrir e fechar de olhos tinha entrado numa gruta.

Viu um dragão. Ele olhou para o duende e disse:

-Vai-te embora se não morres!

À beira da gruta escura estava uma espada muito brilhante.

O duende pegou nela e espetou-a no dragão.

E assim o duende pode salvar a fada.

E oxalá que tudo lhes corra bem e a nós também!

Mafalda

O Duende brincalhão

O Chico e a Mafalda

Há muitos, muitos anos atrás existia um menino chamado Chico. Todos os dias os colegas fugiam dele como se ele não existisse. Um dia esses colegas foram-se embora daquela terra e o Chico começou a sentir-se muito sozinho. Fartou-se de estar assim e decidiu ir ao outro lado do mundo à procura de crianças para brincar.

Nessa mesma altura, do outro lado do mundo existia uma menina chamada Mafalda que, por coincidência, também decidiu ir ao outro lado do mundo. Já a meio do caminho o Chico e a Mafalda encontraram-se. Com medo que a menina fugisse o Chico escondeu-se atrás de uma pedra. A Mafalda viu-o e foi ter com ele e perguntou:

– O que se passa?

O Chico com muita dificuldade respondeu:

– Toda a gente foge de mim. Um dia todos os meus colegas fugiram e eu decidi vir ao outro lado do mundo.

– Eu também decidi ir ao outro lado do mundo! Disse a Mafalda.

– Queres ser minha amiga? Perguntou o Chico.

– É claro respondeu a Mafalda.

Com o passar do tempo ficaram amigos para sempre!

Mafalda

O menino que estava sozinho

Mafalda, os meus parabéns pelos dois textos que mandaste. Gostei muito.

23/Jan./2011

Mais um texto elaborado no Magalhães e enviado por email.

As fadas e o duende

No tempo das fadas havia uma fada chamada Margarida. Certo dia apareceu um monstro de 7 cabeças, uma bruxa, um ladrão e um gigante, que foram roubar todo o ouro do castelo das fadas. Mas a fada Margarida ouviu alguma coisa. Eram eles que estavam dentro do castelo. Os 4 estavam a tentar roubar todo o ouro. Mas a fada Margarida estava atenta e não deixou que roubassem.

Foi à floresta tentar encontrar ajuda para conseguir tirar os maus do castelo.Foi andado horas e horas até que viu outra fada e perguntou-lhe:

-Como é que te chamas?

E ela respondeu-lhe.

– Chamo-me Marta. E tu?

– Eu sou a Margarida.

– O que vieste aqui fazer? – Perguntou a Marta.

– Vim tentar encontrar ajuda para tirar os maus do castelo.

– Eu ajudo-te. Mas temos de tentar encontrar mais alguém, pois só nós as duas não conseguimos.

As fadas andaram horas até que viram um pequeno duende. As duas perguntaram:

Como é que te chamas?

E o duende respondeu:

Eu chamo-me Afonso, e vocês?

Ela é Marta e eu sou a Margarida. Nós precisávamos da tua ajuda para tirarmos a bruxa e os outros maus do castelo, porque estão a roubar todo o ouro.

O duende disse:

– Eu ajudo!

E assim conseguiram tira-los do castelo e ficaram amigos e felizes para sempre!

Luísa M.

Era uma vez no tempo das fadas

O macaco e a banana vaidosa

Um dia nasceu uma banana muito vaidosa, que às vezes até vestia um vestido todo brilhante e comprido. O vestido ficava-lhe tão comprido que ela às vezes calcava-o e até caía. Mas, ela não se importava, pois achava que aquele vestido fazia com que ela ficasse muito bonita e não se apercebia das risadas que originava no macaco, animal que ela achava muito feio.

Um dia ela vestiu o vestido e ao cair esborrachou-se toda. Nesse dia o macaco em vez de se rir dela foi-lhe prestar os primeiros socorros.

Assim a banana ficou a saber que o mais importante não é a vaidade nem a beleza mas sim a solidariedade.

O macaco e a banana vaidosa

Cíntia 15/03/2011

 

Isabel Almeida, 15/03/2011

6 respostas a Histórias no Magalhães

  1. Francisco Pereira Figueiredo diz:

    Este blog é um espanto professora, já mostrei o blog á minha familia toda e todos gostaram

  2. Rui Jorge Silva diz:

    Queremos dar os parabéns a todos os meninos que aceitaram o desafio da Professora e têm enviado histórias para serem lidas no blogue. Cá em casa temo-nos divertido bastante com a vossa criatividade… Continuem.
    Os pais do Gonçalo G.

    • Boa noite pais do Gonçalo.
      Eu também me tenho divertido imenso com as histórias dos alunos.
      Já as imprimi e agora vão ser colocadas nos seus cadernos diários.
      A minha intenção era trabalhar competências em dois âmbitos:
      – na escrita criativa;
      – no uso das TIC (utilização do Magalhães para processar texto, mas também o email como meio de comunicação).
      Penso que com o vosso apoio, estamos a conseguir trabalhar ambas as competências.
      Portanto, os meus agradecimentos.
      Aos “meus” alunos desejo a continuação de bom trabalho, para que esta página fique cada vez mais rica.
      Isabel Almeida

  3. Luísa Macedo Mendonça diz:

    Olá Professora Isabel.

    Gosto muito de levar o Magalhães para a escola. É divertido fazermos coisas no computador.
    Beijos da Luísa e bom-fim-de semana

    • Olá Luísa.
      Eu também gosto de ver os meus alunos a começar de utilizar o Magalhães em diferentes actividades/áreas.
      Claro que não é fácil para mim, pois quase todos ainda precisam muito do meu apoio.
      Mas devagarinho vamos aprendendo. Afinal ainda só estamos no 2º ano e tu já me envias mensagens por email com anexos!
      Já acedes ao nosso blogue e deixas a tua opinião!
      Isso dá-me indicações que estamos no bom caminho.
      Beijinhos para ti e BFS (Bom Fim de Semana).
      Isabel Almeida.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s