Como resolver uma zanga…

Como resolver uma zanga… foi uma proposta de trabalho feita aos alunos após momentos de intervalo menos correctos entre alunos que deviam ser amigos e respeitarem-se uns aos outros (o que muito me entristeceu).

Apesar de, desde Setembro, termos andado a trabalhar regras de comportamento dentro e fora da sala de aula e elas serem conhecidas, por todos os alunos, nem sempre são cumpridas.

Hoje, quinta feira (19 de Maio) era dia de trabalharmos a composição de histórias no Magalhães. Mas, devido ao ocorrido no recreio, optou-se (foi mais a professora que optou) por levar os alunos a escrever o texto “Como devo resolver uma zanga?”. Esse texto deve ser enviado à professora por email para ser colocado neste blogue.

O principal objectivo, depois da conversa tida com os alunos em sala de aula,  é levar os mesmos a reflectir sobre o que fizeram e o que poderiam (deveriam) ter feito.

Eis a razão de ser desta página.

Acabo de receber o primeiro texto. É da Cíntia.

Como devo resolver uma zanga?

Um dia, uma colega minha começou a chamar-me nomes que eu não gostava e eu falei com ela, e ela parou de me chamar nomes.

Noutro caso, outra colega minha começou a bater-me. Primeiro também lhe bati só que depois pensei melhor e decidi conversar com ela e deixámos de lutar.

E assim fiquei a saber que é com o consenso e com o diálogo que se resolvem as coisas.

Cíntia 19/5/2011

Outro texto que me chegou via email. É do Gonçalo G.

A zanga entre duas meninas

Tudo começou no recreio das 10:30, do dia 19 de Maio de 2011, na escola Padre Donaciano.

Três meninas estavam a brincar, quando a primeira disse algo à segunda que a deixou a chorar. Essa menina decidiu ir chamar as amigas para irem bater na amiga.

Quando elas chegaram deram-lhe pontapés, murros e puxaram os cabelos. A zanga acabou no fim do recreio.

Na sala de aula falámos sobre o que se tinha passado no recreio. Parecia um tribunal. As meninas transpiravam com medo da decisão da professora.

A professora ficou muito triste com o que se passou entre as meninas, pois quer que todos nós sejamos amigos, nos respeitemos e, em caso de zanga, utilizemos o diálogo e o consenso como forma de resolvermos as diferenças, os mal entendidos entre nós e nunca a violência física (bater uns nos outros) ou a violência verbal (chamarmos nomes desagradáveis uns aos outros). Aliás nós já trabalhámos estas situações no âmbito da Formação Cívica, só que nem sempre nos lembramos disso.

A decisão da professora foi colocar todos nós a reflectir sobre as atitudes das nossas colegas: Teriam elas agido correctamente? Não haveria outras formas de resolver a situação sem chegarem à agressão física e verbal?

Como “castigo” foi proposto que realizássemos no Magalhães um texto com o título: “Como resolver uma zanga?”

Depois continuámos a aula normalmente.

Gonçalo G.

20/5/2011

Como resolver uma zanga?

Para resolver uma zanga não se deve lutar.

Deve-se DIALOGAR.

Mas, se o Diálogo não resolver as situações, tem de recorrer-se ao Consenso.

Se o Consenso também não resolver nada, viram-se as costas e o problema fica encerrado.

Se o Diálogo ou o Consenso funcionarem, não se tem de virar as costas.

Hoje, dia 19 de Maio de 2011, houve um conflito no recreio com quatro meninas.

Três meninas estavam a brincar quando a outra interferiu na brincadeira, dizendo que tinha todos os brinquedos de que estavam a falar.

As três meninas não gostaram e resolveram recorrer a meninas mais velhas para baterem e puxarem o cabelo à outra menina.

Houve uma menina que assistiu ao conflito e foi tentar separá-las.

Entretanto, uma Assistente Operacional foi pôr fim à confusão.

A nossa professora encontrou-as na casa de banho, estando uma delas a chorar e ficou muito triste com a situação.

Pedro Pato

Como resolver uma zanga

2 respostas a Como resolver uma zanga…

  1. Gonçalo Garcia diz:

    Olá Professora Isabel, obrigado por colocar o meu texto no blogue. Espero que esta lição sirva para todos nós. Beijos Gonçalo G.

    • Olá Gonçalo.
      Também eu espero que o que aconteceu sirva de exemplo para todos nós.
      Eu adorava que a nossa turma fosse unida, que todos se dessem bem.
      Quando há zangas entre vós eu fico muito triste. Mais triste que zangada.
      Beijinhos.
      Isabel Almeida

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s